Operação Samaritana prende dez acusados de tráfico de drogas

0
107

Ação desencadeada ontem envolveu policiais civis e militares de toda a região

Em operação desencadeada na manhã de ontem (26), nos municípios de Cerro Largo e Guarani das Missões, as polícias Civil e Militar, efetuaram a prisão de dez pessoas acusadas de tráfico de entorpecentes. Os sete homens e três mulheres foram encaminhados ao Presídio de Cerro Largo.

Iniciada às 6 horas, a ação coordenada pelo delegado da Polícia Civil de Guarani das Missões, Heleno dos Santos, contou com a participação de 92 policiais civis de Guarani, Cerro Largo, Santo Ângelo, Giruá, Santa Rosa, São Luiz Gonzaga e Ijuí. Cerca de 50 policiais militares também auxiliaram na operação que utilizou 20 viaturas.

De acordo com o delegado Heleno, a ação foi a última etapa das investigações que iniciaram há meses e culminou com a prisão de nove pessoas em cumprimento de mandado e uma em flagrante. Além disso foram cumpridos 20 mandados de busca e apreensão.

Segundo informações do delegado, o líder da quadrilha residia no centro de Guarani das Missões. Da cidade, as drogas eram distribuídas para outros pontos do município e para a cidade vizinha de Cerro Largo. “Durante o curso da investigação já havíamos apreendido drogas que comprovavam o tráfico. Colhemos provas fortes de que haviam vários colaboradores, que também foram presos”, esclareceu Heleno.

Durante a operação, foram apreendidos diversos materiais utilizados no tráfico de drogas. “Durante as investigações já havia sido apreendida grande quantidade de crack. Hoje, na residência de um dos funcionários da quadrilha, foram apreendidas mais pedras de crack. Também foi apreendida uma quantidade de cocaína, dinheiro, armas de fogo, munição e também um veículo utilizado pelo líder da quadrilha”, mencionou o delegado.

Após as prisões, a Polícia Civil deverá concluir o trabalho nas próximas semanas. “Todos os presos foram encaminhados ao presídio de Cerro Largo e agora temos um prazo legal de até 60 dias para concluir a investigação”, disse Heleno.