PF descobre portos clandestinos ao longo do Rio Uruguai, na fronteira com a Argentina

0
82

A Polícia Federal (PF) de Santo Ângelo realizou entre os dias 5 e 9 de agosto, fiscalização ao longo do Rio Uruguai para identificar crimes ambientais em razão de portos clandestinos e embarcações irregulares usadas em contrabando e descaminho.

A ação, vinculada à Operação Sentinela, ocorreu nos municípios de Crissiumal, Doutor Maurício Cardoso, Novo Machado e Porto Mauá, e teve a participação conjunta da Brigada Militar e da Marinha do Brasil.

O objetivo da missão foi reprimir crimes ambientais nas Áreas de Preservação Permanente às margens do Rio Uruguai decorrentes das atividades de entrada ilegal de mercadorias. De acordo com a PF, ao longo da operação, foram identificados em torno de cinquenta portos irregulares, que causavam grande degradação da flora e do solo em razão da abertura de estradas e atracadouros em mata ciliar. Também foram encontradas mais de cem embarcações sem registro junto à Marinha.

A assessoria da PF informa que os órgãos envolvidos na operação estão agindo em suas competências para o melhor andamento da ação. “A região definida para esta missão se caracteriza por ser de grande incidência de descaminho e contrabando. Desse modo, servindo como porta de entrada para carregamentos de cigarros estrangeiros e drogas ilícitas, bem como grãos de soja e sementes de girassol, chia e alpiste, por exemplo”, diz a nota divulgada.

A Operação Sentinela é uma intensificação do controle, fiscalização e inteligência policial na faixa de fronteira do Brasil com países vizinhos e tem por objetivo a prevenção e repressão de crimes transacionais, como contrabando, descaminho, tráfico internacional de drogas, armas e munições.