Polícias Ambientais de Santo Ângelo e Santiago apreendem 1.264 metros de redes de pesca

0
101

As Polícias Ambientais de Santo Ângelo e Santiago apreenderam 1.264 metros de redes de pesca durante operação contra a pesca predatória realizada entre 28 de fevereiro e 2 de março e coordenada pelo 1º tenente Luis Carlos Goulart Moura. A apreensão ocorreu dentro de operação desenvolvida pelo 2º Batalhão Ambiental de Santa Maria em Cacequi, São Francisco de Assis e São Vicente do Sul.

PRISÃO
Dois homens que ocupavam uma embarcação foram presos em flagrante, no dia 1º, por volta das 11h, na localidade de Sanga Funda, interior de São Francisco de Assis, por pesca ilegal. Com eles, foram encontrados seis dourados – oriundos de pesca ilegal –, dois grumatãs e duas traíras.

Os homens foram conduzidos à Delegacia de Polícia da cidade, onde foi lavrado o flagrante. Entre os materiais presos com eles, havia 400 metros de redes de pesca. Já no dia 2, durante operação no rio Ibicuí em São Francisco de Assis, foi feita a apreensão de 864 metros de redes que estavam ao longo do rio, o que resultou num total de 2.528 metros de redes apreendidos na operação. Não havia a presença de pescadores no momento.

25 ACAMPAMENTOS FISCALIZADOS
Além das redes de pesca, as Polícias Ambientais de Santo Ângelo e Santiago apreenderem 400 metros de espinhéis, retirados dos rios fiscalizados e que seriam usados pelos pescadores da região na captura de peixes ameaçados de extinção, como dourados e surubis. No total, a operação fiscalizou seis acampamentos às margens do rio Santa Maria, cinco às margens do rio Jaguari e outros 14 às margens do rio Ibicuí. A Polícia Ambiental de Santo Ângelo alerta que a pesca de dourado e surubi é proibida em todo o Estado.