Santo Ângelo terá Patrulha Maria da Penha em 2014

0
103

Durante esta semana, 50 policiais militares da região assistem a curso de capacitação

Até junho de 2014, os municípios de Santo Ângelo, Ijuí, Cruz Alta e Santa Rosa contarão com a Patrulha Maria da Penha, uma ação da Secretaria da Segurança Pública, do governo estadual, voltada ao enfrentamento da violência doméstica contra a mulher, visando principalmente ao cumprimento de medidas protetivas de urgência. Instituído há pouco mais de um ano no Estado, o projeto, iniciado em Porto Alegre, dispõe de recursos da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e integra a Rede Lilás, do governo do RS. Além da Capital, Canoas, Esteio, Charqueadas, Passo Fundo e Caxias do Sul já contam com a ação, que até o final deste ano entrará em funcionamento, também, em Santa Cruz do Sul e Vacaria.

Dos dias 18 a 21, durante manhã e tarde, 50 policiais militares de Santo Ângelo, Ijuí, Cruz Alta e Santa Rosa, bem como de São Luiz Gonzaga e Três de Maio, assistem a um curso de capacitação em Santo Ângelo. A abertura, na manhã do dia 18, foi realizada no auditório do Iesa, e as outras programações ocorrem na sala de aula do 7º Regimento de Polícia Montada (7º RPMon), localizado às margens da ERS-344, no km 97.

Na tarde de terça-feira (19), a explanação foi feita por Anita Kieling, assessora do gabinete do secretário de Segurança Pública, Airton Michels. Anita reforçou a meta de que a patrulha seja instalada até a metade do ano que vem e destacou a importância da união de esforços dentro das redes de proteção à mulher, integradas, por exemplo, por Brigada Militar, Polícia Civil, Centros de Referência, Coordenadorias e Delegacias da Mulher. “As medidas protetivas de urgência precisam ser fiscalizadas; é preciso verificar se elas estão sendo cumpridas pelo agressor, e é isso o que a Patrulha Maria da Penha busca. Há visitas da Brigada Militar à mulher, para verificar se o agressor está cumprindo a medida ou não”, disse a assessora, ressaltando que a BM de cada município terá uma viatura exclusiva – e identificada – da patrulha e a Sala Lilás, espaço dentro do Departamento Médico Legal em que as mulheres vítimas de violência serão acolhidas e aguardarão, com privacidade, pelas perícias física e psíquica. Durante o curso de capacitação, ministram os temas delegados – tanto de atendimento à mulher quanto de direitos humanos –, peritas do Instituto-Geral de Perícias e representantes do Poder Judiciário.