Suspeito de brigar por ponto de tráfico de drogas afirma que não é traficante

0
109

Um dos suspeitos de disputar pontos de tráfico de drogas, no bairro Harmonia, e que foi ferido na mão direita no final de semana passado, após troca de tiros com um suposto rival, procurou a redação do Jornal das Missões nesta segunda-feira (21), para se defender.

Mesmo não ter tido o seu nome citado na reportagem veiculada na edição de sábado (19) que tratava da “PC e BM reforçam policiamento no Harmonia devido a possíveis disputas por pontos de tráfico”, o homem de 42 anos afirmou que não é traficante.

Ele, que diz ser pedreiro, confirmou a briga e explicou os seus motivos. “É uma desavença antiga que não tem nada a ver com disputa por ponto de tráfico. Não sou traficante e quero que as pessoas que me conhecem não fiquem me vendo com outros olhos por causa da reportagem veiculada no final de semana. Se eu fosse traficante não andaria a pé, mas com o carro do ano. Trabalho dignamente para sustentar a minha família”, frisa.

O homem, que prefere não ser identificado pelo nome, temendo represálias, esteve na redação acompanhado de outros dois vizinhos que afirmaram serem testemunhas de que ele não é traficante.

O suspeito, que inclusive já foi ouvido pela Polícia Civil na semana passada, não falou quem teria lhe acertado um tiro na mão. “Na hora nem senti dor, só vi que a bala atravessou a minha mão”, lembra.

No sábado, o JM destacou a atuação da Polícia Civil e Brigada Militar que tem reforçado o policiamento no bairro Harmonia, depois da denúncia de possíveis disputas por ponto de tráfico de drogas. Para as polícias, o objetivo das chamadas “operações de presença”, visam dar mais tranquilidade e segurança aos moradores, evitando qualquer tipo de rixas naquela comunidade.