Vigilante que atropelou brigadiano é preso por tentativa de homicídio

0
100

Motociclista atingiu o policial durante a Operação Etilômetro realizada na noite de terça

Continua internado em estado regular no Hospital Santo Ângelo (HSA), o soldado do Pelotão Central da Brigada Militar, João Alberto Mendonça, 28 anos. Ele foi atropelado por um motociclista na noite de terça-feira (29), durante a Operação Etilômetro.

Mendonça foi atingido por uma moto conduzida por um vigilante após dar ordem de parada, em uma blitz que era realizada na rua Décio Martins da Costa, no bairro Ditz, por volta das 23h40min.
Conforme o comandante do 7º RPMon, major Hasadias da Silva, o motociclista foi preso em flagrante por tentativa de homicídio. “Ele atirou a moto contra o policial, não respeitou a ordem de parada, por isso, foi preso em flagrante. O homem que possui menos de 30 anos estava com a carteira de habilitação e o licencimanto da moto vencidos. Talvez por este motivo é que tenha atropelado o policial, na tentativa de fugir”, disse o comandante orientando os motoristas a respeitarem as blitzes que servem para reprimir crimes no trânsito e dar mais segurança à sociedade.

Após bater a moto o vigilante e o policial caíram ao chão. O PM teve ferimentos nas pernas, nos braços, no rosto e quebrou o nariz; depois desmaiou. Ele e o motociclista que restou ferido com a queda foram socorridos por uma policial e levados ao HSA pelo Samu/Salvar.

Ontem, o policial Mendonça falou que a viatura estava estacionada embaixo de um poste de energia elétrica e próximo de um quebra-molas. “Quando observei que o motociclista se aproximava da barreira peguei a lanterna e dei ordem de parada. Ele continuou e eu me afastei até próximo da viatura. Mesmo assim, ele veio para cima de mim e a partir daí não lembro mais nada”, recorda o brigadiano.

A Operação Etilômetro vem sendo realizada semanalmente visando coibir a embriaguez no volante e os acidentes de trânsito.
O vigilante, que não estava embriagado e não possuía antecendentes criminais, ficará preso no Presídio Regional aguardando julgamento do Poder Judiciário do RS.