Vinte pessoas são conduzidas ao hospital após vazamento de amônia em frigorífico

0
121

Bombeiros atenderam à ocorrência no Bairro Haller, na manhã de ontem

Um vazamento de amônia, por volta das 10h30min de ontem (22), fez com que 20 funcionários do Frigorífico Callegaro fossem levados ao Hospital Santo Ângelo (HSA). Com o vazamento, a válvula de segurança foi disparada, acionando o alarme de segurança.

Os bombeiros estiveram no local verificando os equipamentos e em 30 minutos o frigorífico voltou a funcionar normalmente.

O proprietário e gerente administrativo da empresa, Nei Callegaro, conta que os funcionários saíram do local rapidamente e a empresa seguiu as normas de segurança para casos como esse. No entanto, 20 pessoas acabaram inalando o gás. “Todas elas fizeram exames e ficaram em observação na casa de saúde. Por volta das 15h, foram liberadas. Algumas retornaram ao trabalho e outras foram para suas casas”, diz.

Callegaro explica que todos os frigoríficos utilizam o gás de amônia para o resfriamento das carnes. Um sistema de tubulação conduz o gás até a câmara fria. As válvulas fazem o controle do fluxo do gás e, quando há algo errado, elas disparam, dando o alerta. O empresário conta que teve vazamento de amônia em outras ocasiões, mas essa foi a primeira vez em que pessoas inalaram o gás.

FRIGORÍFICO
Funcionando desde 1984, o Frigorífico Callegaro tem 350 trabalhadores e abate uma média de 290 cabeças de gado por dia. A carne bovina é comercializada em todo o Rio Grande do Sul, através da marca Campo Nobre. A empresa está localizada na Rua Adolfo Callegaro, 1.500, no Bairro Haller.