WhatsApp clonado tem nova vítima em São Luiz Gonzaga

0
136

O já conhecido “golpe do WhatsApp” continua fazendo vítimas. Ocorrência deste tipo de crime foi registrada na delegacia de polícia de São Luiz Gonzaga.

No caso, a vítima recebeu uma mensagem de um amigo, na qual ele dizia precisar de um empréstimo, pois sua conta havia “estourado”.

TED- O valor pedido era de R$ 1.300,00, para ser depositado em uma conta no nome de uma terceira pessoa.

A vítima efetuou a TED (Transferência Eletrônica Disponível) e enviou o comprovante. Mais tarde, a esposa deste amigo publicou em uma rede social que o WhatsApp do marido havia sido clonado.

Ciente de que havia caído em um golpe, a vítima, que reside em Porto Alegre, mas estava em São Luiz a serviço, entrou em contato com a agência e foi orientada a registrar a ocorrência. (Rádio São Luiz)

A clonagem – Conforme especialista em cibersegurança, Emilio Simoni, “para clonar uma conta de WhatsApp, o cibercriminoso cadastra indevidamente o número de telefone do usuário em outro dispositivo e, após esse processo, um SMS contendo um código de liberação de acesso é enviado ao celular da vítima. Depois, ela é induzida a fornecer esse código ao hacker e, em seguida, a sua conta de WhatsApp é bloqueada”.

Prejuízos – Ao ter livre acesso ao WhatsApp de um usuário, o hacker pode usar o conteúdo das mensagens para fazer chantagens com a vítima em troca de dinheiro. É comum também que o invasor se passe pela vítima para aplicar golpes em seus amigos e familiares, como foi o caso registrado.

Proteção – O usuário jamais deve informar a terceiros o código de liberação de acesso do WhatsApp. É importante, além disso, ativar a verificação em duas etapas para reforçar a segurança da conta e evitar conectar o celular em redes Wi-Fi desconhecidas. Se possível, instale um aplicativo para proteger o mensageiro com senha.

*Fonte: TechTudo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here